quarta-feira, 8 de maio de 2019

O Planeta Terra por um fio!




São tantas as evidências de que o Planeta Terra não suporta mais as agressões provocadas pelas ações humanas (secas extremas, florestas em chamas, desmatamento, chuvas torrenciais, cidades alagadas, rios e mares poluídos).


Sabemos que as Mudanças Climáticas já estão acontecendo de forma assustadora e que esses fenômenos estão causando sérios danos à humanidade e as consequências futuras serão cada vez mais alarmantes. Muitos lugares já estão desaparecendo do mapa. E nós, enquanto cidadãos o que estamos fazendo para minimizar os impactos ambientais que causamos ao planeta por longas décadas?

O crescimento populacional, a falta de saneamento básico, o consumismo, a produção exagerada de resíduos (lixo) e o desperdício dos recursos naturais afetam diretamente a sustentabilidade do nosso planeta.


As grandes chuvas recentes na Cidade do Rio de Janeiro provocaram grandes desastres e mortes e, infelizmente, sabemos que parte desses problemas foi causado por ações humanas gananciosas que desafiam a própria natureza.


A sobrevivência da humanidade depende das nossas ações.  É preciso uma consciência maior das nossas atitudes cotidianas para minimizar os impactos ambientais, combater o desperdício dos recursos naturais, em especial a água (recurso finito e essencial à vida), dizer não ao consumismo desenfreado, sendo consciente na hora de comprar e na hora de descartar os resíduos.

Estamos sempre falando dessas ações que nos remetem a uma reflexão maior das nossas atitudes diante do meio ambiente para possibilitar o amanhã das próximas gerações.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

O Condomínio a caminho da sustentabilidade


Revista Atitude n024 março/abril 2019

Temos falado em ações sustentáveis dentro de condomínios há mais de uma década e sabemos que essas ações ainda não são praticadas pela maioria dos condomínios, apesar de tantas informações disponíveis na internet.  É preciso lembrar que para ser sustentável é necessário uma nova postura da administração, onde todos estejam comprometidos com ações que tenham foco na sustentabilidade. 

O primeiro passo é criar uma equipe interna, pessoas que estejam mais comprometidas com mudança de hábitos e que tenham tempo disponível para o engajamento de medidas que eliminem desperdícios de recursos naturais (água, energia, materiais, etc.) e a implantação da Coleta Seletiva, separando os resíduos recicláveis para uma destinação correta.

Se o Condomínio ainda não tem Coleta Seletiva, é muito importante buscar meios para incentivar os condôminos a fazer a separação dos resíduos recicláveis para uma destinação correta.


A Comlurb lançou, em 04/09/2018, o Agente Verde. A proposta é incentivar cidadãos que possam ajudar no processo de conscientização, se tornando multiplicadores de informações e motivando a participação na coleta seletiva. O primeiro Agente Verde foi o ator Mateus Solano, mas todos podem ser Agentes Verdes e estimular amigos, vizinhos, família a fazerem a separação dos recicláveis.
Saiba mais no site da empresa.



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Carnaval Carioca 2019




O Carnaval carioca atrai milhares de foliões de várias partes do Brasil e do mundo que geram grandes impactos positivos para a economia turística do Rio, mas também geram impactos negativos como a falta de segurança, além da produção exagerada de lixo que aumenta cada vez mais trazendo grandes transtornos para a Cidade Maravilhosa.

Vamos torcer para que a diversão seja consciente, sem violência e que cada um seja prudente em suas atitudes e nas estradas. Segundo informação da Polícia Rodoviária Federal no carnaval de 2018 morreram 103 pessoas por causa de acidentes em estradas federais.

Desejamos a todos um ótimo carnaval, com muita folia e se beber não dirija!

Saiba tudo sobre o Carnaval do Rio




segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Será que no futuro haverá flores? Será que os Peixes vão estar no mar?



Essas indagações foram escritas em 1997 na música “Herdeiros do Futuro” de Toquinho, que naquela época já havia preocupação com o futuro do nosso planeta. Na letra, o autor diz “a vida é uma grande amida da gente, nos dá tudo de graça para viver, sol e céu, luz e ar, rios e fontes, terra e mar. Somos os herdeiros do futuro e para esse futuro ser feliz, vamos ter que cuidar bem desse país”. O apelo da música ainda retrata as mesmas preocupações do mundo atual.

Hoje podemos enxergar melhor esses questionamentos do autor, pois já se passaram mais de 20 anos e infelizmente é possível olhar pra trás e ver que as indagações da música tem tudo haver com a realidade de hoje. Há muito tempo os cientistas vem monitorando a degradação dos mares e as causas das mudanças climáticas que afetam todo o planeta.  Há grandes preocupações com o desaparecimento dos recifes de corais, que são animais marinhos invertebrados que formam espetaculares recifes e são considerados um dos ecossistemas mais importantes do planeta, pois abrigam aproximadamente um quarto das espécies marinhas, entre peixes e algas.

Outros fatores que afetam significativamente os mares são a degradação e a exploração marinha que prejudicam a biodiversidade e trazem riscos a milhares de espécies que vivem no fundo do mar. O acúmulo de lixo descartado nos oceanos também representa uma grande ameaça à fauna marinha e podem levar à perda de microfaunas e espécies que provavelmente ainda nem foram identificadas por cientistas.



O Oceano Pacífico tem uma grande mancha de poluição, conhecida como ilha de plásticos, descrita pela primeira vez em 1997. Os resíduos ficam circulando na região devido às correntes marinhas que formam uma espécie de redemoinho. Pesquisadores estimam que para cada quilo de plâncton existam seis quilos de lixo plástico – cujo volume triplicou nos últimos dez anos.

A interferência e a ganância do homem causam graves e irreversíveis danos à natureza e comprometem o futuro da humanidade. É preciso uma grande mudança de consciência e comprometimento humano para possibilitar o amanhã das próximas gerações.


sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Projeto AJO Ambiental e Palmares – mais de 10 anos de parceria!

http://www.palmaresadm.com.br/revista

Temos fomentado conscientização e Educação Ambiental através do Projeto AJO Ambiental há mais de uma década de parceria com a Palmares, sempre com um olhar voltado para a mudança de hábitos e um desejo enorme de multiplicar boas ações em prol da sustentabilidade do nosso planeta.  

Logo no início da nossa parceria, novembro/2007, fizemos um questionário que foi distribuído para todos os clientes da Palmares com a finalidade de conhecer a opinião de síndicos e moradores sobre os impactos ambientais provocados pelo crescimento desordenado das grandes cidades e suas consequências que já naquela época afetavam os recursos naturais, comprometendo o meio ambiente e sua sustentabilidade.

Fizemos perguntas pertinentes a essas preocupações e o resultado foi muito surpreendente, pois alguns síndicos e moradores já demonstravam grandes preocupações com o desperdício de água e a maioria dos condomínios não tinha nenhum tipo de separação de resíduos (lixo) para a coleta seletiva.

Mais de 10 anos se passaram e a realidade hoje é bem mais complexa apesar da disponibilidade de informações e o avanço da tecnologia. As cidades incharam e a produção de resíduos sólidos urbanos aumentou significativamente. Muitos condomínios infelizmente não tem nenhum tipo de separação de resíduos para a coleta seletiva e o serviço disponibilizado pela Prefeitura não funciona adequadamente em todos os bairros da nossa Cidade. Ainda falta um comprometimento maior do poder público e o engajamento da sociedade como um todo.

Esperamos que nossas matérias estejam contribuindo para despertar mudança de hábitos e comprometimento de síndicos e moradores com projetos e ações dentro de condomínios para minimizar os impactos ambientais e melhorar a qualidade de vida da comunidade.

Teremos um imenso prazer em receber informações sobre projetos e ações que vem sendo desenvolvidos dentro de condomínios com foco na sustentabilidade. Estamos à disposição através do e-mail ajoambiental@ajoambiental.com

Agradecemos à Direção da Palmares pela nossa longa parceria!


terça-feira, 21 de agosto de 2018

REAPROVEITAR MAIS E MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA


Sempre jogamos tudo fora e nem sempre paramos para pensar onde é o nosso fora e quais as consequências quando produzimos e descartamos demasiadamente resíduos, aumentando o lixo.

Após uma vivência de mais de 10 anos fomentando conscientização e a Educação Ambiental através do Projeto AJO Ambiental, posso dizer que é possível diminuir o lixo que produzimos no dia a dia com mais consciência e mudança de hábitos.

Nessa edição trago um pouco das nossas experiências que fizeram surgir às guloseimas de cascas de frutas ao longo da caminhada com o Projeto AJO, sempre buscando alternativas para reduzir o lixo e também mostrar que nas cascas de frutas tem vitaminas e nutrientes, valores nutricionais importantes, mas na nossa cultura acabam descartadas contribuindo para aumentar o lixo orgânico.

Foi com esses conceitos e muitas degustações em eventos que surgiu em Janeiro/2017 a empresa Guloseimas de Cascas de Frutas AJO Ambiental e após um ano trabalhando com cinco lojas de produtos naturais, com ótima aceitação dos clientes, tomamos a decisão de abrir o nosso próprio espaço no Shopbox Méier - Rua Ana Barbosa, 25 - Box 06, para comercializarmos os nossos produtos.

Guloseimas de Cascas Facebook
É muito gratificante vê o quanto às pessoas se surpreendem e elogiam a iniciativa de criar produtos naturais com excelente valor nutricional a partir de cascas de frutas. Há mais de três meses no Shopbox, ainda estamos surpreendendo cada cliente que degusta os nossos produtos. São muitos os comentários e a satisfação de quem busca produtos naturais, feitos com mais qualidade, sem adição de conservantes.

Venha conhecer e se apaixonar pelas nossas guloseimas da fruta a casca: saladas, sucos, bolos, geleias diet, mini cocadas, tirinhas cristalizadas, etc.



quarta-feira, 20 de junho de 2018

O Desafio de manter a Cidade Maravilhosa Limpa


Os problemas com o lixo na Cidade Maravilhosa estão cada vez mais insustentáveis e isso mostra a falta de comprometimento da atual gestão e de muitos cidadãos cariocas que ainda jogam lixo nas esquinas, ruas e praças, formando grandes lixões. O Programa Lixo Zero, idealizado pela gestão anterior em 2013 para multar o cidadão que descartasse lixo nos espaços públicos infelizmente não aconteceu.

A produção exagerada de resíduos (embalagens de papelão, plásticos, vidros, isopor, eletroeletrônicos, etc.) e a falta de conscientização e de Educação Ambiental contribuem cada vez mais para o grande aumento de lixo. É preciso conscientizar e sensibilizar o cidadão, desenvolver formas de reaproveitamento, usando a teoria dos 3R’s (reduzir, reutilizar e reciclar), fazendo com que cada um seja mais consciente na hora de comprar e na hora de descartar seus resíduos.


A implantação da Coleta Seletiva é uma forma de reduzir significativamente o lixo, mas o cidadão carioca ainda tem muitas dificuldades para conhecer e separar os resíduos recicláveis. Observamos que em alguns projetos de coleta seletiva em shopping centers e outros espaços públicos não funcionam, serve apenas como projeto de fachada, pois a separação dos resíduos recicláveis não acontece de forma correta pela falta de promoção da conscientização e da Educação Ambiental envolvendo os cidadãos.

O nosso lixo é composto de vários tipos de resíduos e para fazer a separação correta desses resíduos é preciso conhecer e identificar cada tipo de resíduo, que pode ser:


Na implantação da coleta seletiva nos condomínios é importante levantar os dados necessários para a definição do projeto, mas antes é preciso responder algumas perguntas, como: quem vai coordenar o projeto, equipe de apoio, quais os resíduos vão ser separados, se os resíduos recicláveis vão ser comercializados ou doados (ponto muito importante), qual o período de armazenagem, quem vai coletar os resíduos, etc. O custo/benfício varia de acordo com o tamanho da comunidade e o comprometimento com a implantação do projeto.  A separação pode ser feita sem muita estrutura se for separar para a coleta seletiva que já passa na rua. Saiba mais sobre coleta seletiva no site da Prefeitura do Rio

Na separação dos resíduos, é importante definir a destinação adequada para cada tipo de resíduo, o óleo de fritura que causa grandes danos nas redes de esgotos, deve ser separado para uma destinação correta através de uma cooperativa e os resíduos orgânicos podem virar adubo para os jardins e hortas através da compostagem. 

sábado, 31 de março de 2018

Feliz Páscoa!


Que Jesus sempre possa renascer em nossos corações com a sua infinita misericórdia, trazendo esperança, paz e amor fraterno!