domingo, 4 de junho de 2017

Iniciativa que faz a diferença!


O mundo globalizado trouxe facilidades com a modernidade e também grandes problemas causados pelo consumo exagerado, a multiplicação de embalagens  e o aumento na produção de resíduos sólidos urbanos.  São muitos os tipos de embalagens (vidros, plásticos, isopor, etc.) que causam grandes impactos ao meio ambiente, poluindo o ar, a água, o solo, e contribuindo para o desequilíbrio ambiental. É possível diminuir a produção de resíduos sólidos (lixo), usando a criatividade, os 3R’s (reduzir, reutilizar e reciclar) e reaproveitando mais.

Foi exatamente com esses conceitos que a artesã Amanda Sousa Figueiredo, apaixonada por Biologia e comprometida com a Educação Ambiental, idealizou seu projeto buscando nas embalagens de vidro (garrafas de vários tipos, descartadas na natureza de forma irregular) uma oportunidade de negócio, empreendendo com muita criatividade. Amanda contou que tudo começou com a ideia de pintar garrafas de vidro para a decoração da festa de aniversário do seu filho, mostrando para as pessoas que dá pra fazer algo bem criativo usando as garrafas descartadas que para muitos representa apenas lixo. Acabou pintando 77 garrafas que foram distribuídas como lembranças para os amigos. A iniciativa foi um grande sucesso e a partir daí, ela decidiu continuar o recolhimento dessas garrafas.


Amanda também relatou que conseguiu mobilizar os parentes e amigos através das redes sociais e passou a receber doações de garrafas de todos os tipos e tamanhos, vindas de vários bairros do Rio de Janeiro. Então, seu negócio prosperou, aumentando a consciência ambiental dos amigos, pois o vidro pode levar até 1 milhão de anos para se decompor na natureza,  mas destinado de forma correta minimiza os impactos ambientais. A iniciativa da artesã Amanda virou empresa, tornando-a uma empreendedora de sucesso, produzindo lindas garrafas personalizadas com vários temas e hoje ela é reconhecida pela sua determinação e empreendedorismo, participando de vários eventos e bazares em todo o grande Rio, divulgando seu trabalho e gerando renda.


Podemos observar que com comprometimento e criatividade é possível minimizar os impactos ambientais provocados pelos resíduos sólidos, gerando renda com pequenas ações que multiplicadas podem fazer uma grande diferença e o nosso planeta agradece.


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Seu Condomínio está engajado com a sustentabilidade?

Há alguns anos temos falado em ações sustentáveis dentro de condomínios e sabemos que essas ações ainda não são praticadas pela maioria dos condomínios da Cidade do Rio de Janeiro, apesar de tantas informações disponíveis na internet.  É preciso lembrar que para ser sustentável é necessário uma nova postura da administração, onde todos estejam comprometidos com ações que tenham foco na sustentabilidade. 

O primeiro passo é criar uma equipe interna, pessoas que estejam mais comprometidas com mudança de hábitos e que tenham tempo disponível. Depois é necessário levantar dados para implantar medidas que eliminem desperdícios de recursos naturais (água, energia, materiais, etc.) e a implantação da gestão dos resíduos sólidos (lixo) para uma destinação correta.

Desenvolver formas de reaproveitamento e promover a conscientização e a Educação Ambiental proporciona uma série de benefícios econômicos. O projeto pode começar com procedimentos simples, controle de compras (produtos certificados), eliminação de desperdícios de água, de energia, de materiais e a implantação da Coleta Seletiva são ações importantes, fáceis de implantar e com certeza trarão bons resultados. O comprometimento de todos minimiza os impactos ambientais e melhora a qualidade de vida local.

Consumo consciente de água e de energia, combater vazamentos em torneiras e descargas (as descargas antigas são responsáveis por 70% do consumo de água no condomínio). Conscientizar a comunidade sobre desperdícios (maior consumo: chuveiros, descargas, ar condicionado, máquinas de lavar roupas, etc.).  Molhar os jardins na primeira hora da manhã ou no final da tarde evita desperdício de água (tempo ideal de 15 minutos) e não varrer a calçada com mangueiras (ação antiecológica). É importante aproveitar a água na limpeza dos reservatórios, cisternas e caixa d'água para lavar área comum, garagem e molhar os jardins.

Outra prática importante é verificar e anotar diariamente o consumo de água e de energia elétrica para identificar previamente vazamentos e/ou anomalias e periodicamente realizar vistorias em todas as unidades em busca de possíveis vazamentos.

A individualização da água, as torneiras temporizadas e as descargas por mecanismos de duplo fluxo trazem grande economia de água. Vale a pena investir nessas alternativas que com o tempo compensarão o custo/benefício.

Para reduzir o consumo de energia elétrica é importante apagar as luzes e os aparelhos elétricos nos ambientes, quando não estiverem em uso, identificar os locais super iluminados, reduzir a potência e a quantidade de lâmpadas e usar lâmpadas mais econômicas (frias ou led). Instalar sensores de presença nos corredores, garagem e fotocélulas nas áreas externas traz uma grande economia de energia para o condomínio, a empresa, a instituição, etc.
  
Na separação dos resíduos, é importante definir a destinação adequada para cada tipo de resíduo, o óleo de fritura deve ser separado para uma destinação correta através de uma cooperativa e os resíduos orgânicos podem virar adubo para os jardins e hortas através da compostagem.  

Na Implantação da Coleta Seletiva é importante levantar os dados necessários para definição do projeto, mas antes é preciso responder algumas perguntas, como: quem vai coordenar o projeto, equipe de apoio, quais os resíduos vão ser separados, se os resíduos recicláveis vão ser comercializados ou doados (ponto muito importante), qual o período de armazenagem, quem vai coletar os resíduos, etc. O custo/benfício varia de acordo com o tamanho da comunidade e o comprometimento com a implantação do projeto.  A separação pode ser feita sem muita estrutura se for separar para a coleta seletiva que já passa na rua.

Saiba mais sobre coleta seletiva no site da Prefeitura do Rio de Janeiro  http://www.rio.rj.gov.br/web/comlurb/exibeconteudo?id=4380174.